Sobre o meu aniversário

tumblr_lu0g1mi0Au1r5jfcyo1_500

Escrevi boa parte disso no ônibus pra casa, mesmo sabendo que escrever em qualquer meio de transporte me deixa enjoada, não podia perder as ideias. Devia ter ido a um debate feminista, devia ter ido a aula de planejamento gráfico, devia ter tomado algumas cervejas com uns amigos, mesmo assim, deixei tudo isso para ficar em casa jogada na cama com um pijama de bolinhas. Motivo? Sei lá, preguiça, desânimo, idade, eu só quis estar em casa.

A questão conflitante é que hoje é o meu aniversário, não qualquer aniversário, o de 20 anos, duas fucking décadas. Sim, é idiotice, mas eu não queria entrar para o time dos vinte e poucos. Não é por medo de envelhecer ou medo das rugas, eu só não queria ser adulta, com toda aquela chatice de não se permitir mais.

Sempre que penso no tempo, lembro de mim pequeninha, brincando no parquinho da escola, tentando fazer o balanço ficar alto o suficiente para que eu alcançasse o pé de romã, sonhei com essas romãs a infância inteira e não tenho lembranças de seus sabores, só do cheiro e das cores. Acho que essa é uma boa metáfora para definir a inocência de uma criança, que está sempre tentando alcançar o alto, escalar árvores, levando pra vida cheiros, cores e mesmo que nunca prove o sabor, ela se permite sempre usar o balanço, incansável.

Eu quero balançar a vida inteira, se não sou senhora do tempo, se não posso parar aos 19 anos, que cresça sem perder a admiração pela vida. O que me incomoda é não saber se isso também é incontrolável, a gente cresce, amadurece e as vivencias nos transformam, é um processo natural, mas e se daqui há 10 anos eu acordar, olhar ao redor e me sentir frustrada? Se eu for um alguém que não tem coragem de por em prática suas loucuras? Quem serei eu me preocupa e muito.

Sinto como se daqui pra frente fosse comigo, não que eu já não saiba me virar sozinha, faço isso faz tempo, só que agora eu me autodeclaro adulta, pego as bagagens que já tenho, ponho-as nas costas e saiu de peito aberto ao mundo. Agora é contagem regressiva para realizar tudo aquilo que planejei, tenho que trabalhar no meu eu, evoluir no que se faz necessário, enraizar o que está certo. Tenho uma carreira pra construir e pessoas a me relacionar.Tenho um mundo pronto a me engolir e uma fome antropofágica para revidar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s