Contragosto

delirio
Deprimida como boa dama sofredora, bebia, comia e dormia, em um processo de lassidão lastimável. Seis semanas se passaram correndo, o fim poderia estar em qualquer esquina próxima, ainda sim, resignava-se apenas ao recordar, era como se anestesiada a memória corresse mais solta, indo e vindo em flashbacks de realidade e sonhos.

Certa manhã, sentada na cama, esteve se esforçando para imaginar o que teria acontecido a ele, seu cabelo ainda era despenteado como de Bob Dylan? Ainda usava aquela camiseta surrada? Deixara de proferir a palavra amor como sacramento? O que haveria de ter lhe acontecido?

Pode supor que se tornara um homem respeitável, conservador, que nada sabe sobre marginais. Imaginava-o ainda belo e rancoroso, cheio de mágoas imperdoáveis, vazio como sua solidão. Cabelos penteados, camisas brancas, sem amor, obviamente subtraído a seu mundo. A dúvida é a oferta de consolo.

Entusiasmo, palavra estranha antes do meio dia, ansiedade definiria bem melhor seu estado de espirito, ansiava com ardor ter realizado seus sonhos, pena a vida ter acontecido tão depressa. Um dia sentira uma completude estranha e o largara a sorte, agora jazia contemplando o passado com nostalgia daquilo que não se viveu em realidade alguma. Engraçado seria citar quando ambos eram promessas.

Chegaram a se sentar juntos no parque, criando filhos e cachorros, isso até vir o tapa do destino e ela o deixar sem culpas ou dores. Pode-se dizer que é moça pura, daquelas que se tivessem braços longos o suficientes, eles abraçariam o mundo todo, enxugando lágrima a lágrima dos sofredores, mas não se pode dizer que seja constante, esses braços talvez cansassem de enxugar e decidissem umedecer mais, cutucando a ferida alheia.

Destruir era coisa que fazia bem, foi assim que obteve louvor na arte, enquadrando sentimentos diversos e repugnantes, como a cara que ele fez quando a ouviu proferir o nome de outro, com essa cena ganhara prêmios e mais prêmios, sem modéstia. Foi então que ela soube que devia seguir sem olhar para trás.

Ele era só um menino crescendo de carona em carona quando se deparou com a fatalidade de a ter frente a frente, fora musa das mais inspiradas canções. Dentro em pouco se casariam, figurando o hall das duplas conflitantes, promiscuas e rentáveis como tantas outras. Na separação, a divisão de bens impôs que um iria embora com o talento e a outra ficaria com as expectativas, como castigo por ter sido a primeira a se levantar.

Dizem por ai que ele já morreu, antes mesmo de completar vinte e sete. Chegam postais de pêsames, estranhos que dizem sentir muito, pena a lucidez já ter partido a muito mais tempo do que o sentir. Tanto faz, tanto fez se a realidade dela agora se parti em pedaços de torta servidos no café da manhã, acordar pode exigir demais de quem já não tem mais nada a oferecer. O mais belo é que em todas as casas da cidade vidas correm simultâneas e de todos os quartos um permanecera inabitado para todo o sempre.

Anúncios

One comment on “Contragosto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s